Planejamento de Viagem

Como viajar todo mês sem ter dinheiro

Viajar é tudo de bom, relaxa, lava a alma e eleva o espírito, mesmo quando a gente tem pouco tempo pra
curtir, ou pior, pouca grana. Mas saiba que mesmo quando o orçamento é curto, é possível desfrutar de
novos ares e viajar com certa frequência.
Para isso basta um pouco de organização e ficar atento a alguns detalhes importantes na hora de
programar a viagem. Confira as dicas que separamos com informações sobre economia, melhores destinos
e muito mais para garantir que você consiga manter o seu índice de descanso sempre alto mesmo que o
saldo na conta esteja um tanto baixo.

1. Conheça (e utilize) as ferramentas certas

Vivemos na era da internet e da conectividade, certo? Portanto, nada melhor do que usar a rede mundial
de computadores a nosso favor na hora de planejar uma viagem. Atualmente existem “buscadores” de
todos os tipos, você consegue comprar preços, distância, qualidade e serviços de praticamente tudo:
hotéis, agências de viagem, passagens aéreas, transfers, aluguel de carro, passeios. Dá pra comprar
ingressos de atrações turísticas com antecedência e com melhor preço em apenas alguns cliques. E
também é possível encontrar pacotes econômicos em sites de cupons de descontos.
Para usufruir bem de tudo o que a internet tem a oferecer faça uma busca de sites interessantes de viagem
e turismo e teste os serviços. Você vai encontrar muita coisa bacana, mas também vai dar de cara com
muita roubada, por isso fique de olho, peça referências e pesquise também a reputação das empresas
antes de fechar negócio.

2. Prefira se hospedar em holstel

Os hostels, ou albergues, são ótimas opções de hospedagem com custo benefício pra lá de bom. As diárias
são bem mais em conta do que nos hotéis comuns e eles oferecem uma gama de soluções interessantes
para quem precisa economizar durante a viagem. Os holstels costumam ter cozinha comunitária, o que é
perfeito para que você prepare lanches e refeições rápidas economizando na alimentação. Aliás, existem
estabelecimentos que, além de incluir o café da manhã na hospedagem, também oferecem jantar ou
almoço grátis.
Outra dica interessante envolvendo esse tipo de hospedagem é que em alguns locais é possível trocar a
diária por trabalho. A maioria deles precisa de gente para dar uma força na limpeza e na recepção e
facilmente aceitam que você trabalhe algumas horas em troca de acomodação grátis.

3. Use janela de navegação anônima

Essa dica aposto que muita gente não sabe. Os sites que você navega guardam o seu histórico de acessos e
buscas com o objetivo de mostrar propagandas e sugestões de itens que possam te interessar. Além disso,
eles usam os seus dados de navegação para aumentar os preços dos produtos que você procura. Para
impedir que os sites encareçam passagens aéreas, pacotes turísticos e diárias em pousadas e hotéis, basta
fazer a compra usando uma janela anônima.

4. Leve pouca bagagem

Atualmente as companhias aéreas passaram a cobrar taxas não só para quem ultrapassa o limite de peso
individual na bagagem, mas também para quem despacha malas de qualquer tipo. Se você leva uma mala
pequena de até 10kg e um volume de mão (bolsa, mochila ou sacola) fica livre dessa cobrança.
Além de economizar na hora do embarque, levar uma mala pequena vai te ajudar a se locomover mais facilmente,
você pode optar pelo transporte público ou fazer pequenos trechos a pé.

5. Pesquise atividades gratuitas

Em todos os locais turísticos existem atividades gratuitas, basta saber procurar. Alguns museus não cobram
entrada em dias e horários específicos da semana, portanto monte o seu roteiro considerando os dias de
visita free. Alguns estabelecimentos oferecem aulas gratuitas de atividades como culinária, arte ou yoga.
Essa é uma boa maneira de conhecer a cultura local, se divertir e fazer amigos sem colocar a mão no bolso.

6. Fuja das armadilhas para turistas

Lugares muito populares acabam se tornando pontos de visitação obrigatórios para todo turista que se
preze, mas também costumam ser um pesadelo para a sua carteira. Consulte os moradores locais e prefira
conhecer pontos pouco explorados onde você não vai precisar perder tempo em filas ou gastar rios de
dinheiro para ver algo que nem sempre é tão interessante assim. Souvenires também costumam ser bem
mais caros se você comprar nos pontos mais visitados, portanto resista à tentação e deixe para comprar as
lembrancinhas nos lugares menos badalados. Seu orçamento de viagem agradece.

About the author

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *