Buenos Aires: a capital europeia das Américas

A primeira viagem internacional de muitos brasileiros é para Buenos Aires, isso se dá muito em virtude pela proximidade com o Brasil e por possuir um charme que remete à Europa. A cidade possui a 2ª maior área urbana da América Latina, perdendo apenas para São Paulo; é repleta de atrações gastronômicas e culturais, além de possuir diversos parques com uma área verde muito bem preservada. No post de hoje vamos dar dicas de lugares que você não pode deixar de visitar na sua primeira viagem para Buenos Aires.

TEATRO COLÓN

Entre 1857 e 1888, o teatro funcionou em frente à Plaza de Mayo. No entanto, em 25 de maio de 1908, foi inaugurado entre as ruas Cerrito, Viamonte, Tucumán e Libertad, no centro da cidade. A ópera Aida de Giuseppe Verdi estreou o novo endereço.⠀

Com estilo arquitetônico do início do século XX, ocupa mais de 8 mil metros quadrados e comporta 2.478 lugares, sendo que cerca de 500 pessoas podem assistir aos espetáculos em pé. O fosso de orquestra tem capacidade para 120 músicos e sua sala principal em forma de ferradura atende aos padrões clássicos dos teatros franceses e italianos.

OBELISCO

No cruzamento das avenidas 9 de julho e Corrientes está localizado o Obelisco, um emblema da cidade de Buenos Aires. O monumento na Plaza de la Republica exige uma visita e rende boas fotos, mas também tem muita importância na história da Argentina.⠀

Construído em maio de 1936, em comemoração aos 400 anos de fundação de Buenos Aires, o Obelisco tem 67,5 metros de altura e 49 metros quadrados de base. Foi projetado por Alberto Prebisch, um dos arquitetos de maior renome do país, e custou 200 mil pesos argentinos. A obra foi realizada em um tempo recorde de 31 dias por 157 trabalhadores.⠀

Em 1939 o Obelisco passou por momentos de tensão e quase foi demolido pelo então governo municipal. Isso só não aconteceu porque o governo executivo de Buenos Aires impediu, defendendo que ele é um patrimônio que pertence ao país.⠀

À noite as luzes do monumento se acendem, destacando-o em meio ao movimento das avenidas que o cercam. Atualmente o Obelisco é utilizado em campanhas e homenagens e já foi decorado até de árvore de Natal! Também é ponto de encontro para manifestações.

JARDIM JAPONÊS

Construído em 1967, o Jardim Japonês simboliza a relação entre Japão e Argentina. Desde 1989 é administrado pela Fundação Cultural Argentino Japonesa, responsável pela realização de atividades de difusão da cultura oriental.

Doado à Buenos Aires através da Embaixada do Japão na Argentina, após a primeira visita do príncipe japonês Heredero Akihito ao país latino, o Jardim Japonês está localizado no bairro de Palermo e oferece tranquilidade e belas paisagens aos visitantes, além de um restaurante de culinária japonesa.

Composto por bonsais, azaleias e orquídeas, entre outras plantas, possui viveiro, loja de artesanato e sala de leitura com diversos títulos sobre a cultura japonesa. El Chashitsu é um espaço do jardim dedicado à realização da cerimônia japonesa do chá, que sintetiza elementos fundamentais, como o respeito pela natureza, o silêncio e a humildade.

BIBLIOTECA EL ATENEO

Sempre presente na lista de livrarias mais interessantes e bonitas do mundo, a Livraria el Ateneo, que na verdade se chama El Ateneo Grand Splendid, é um ponto imperdível para quem for a Buenos Aires.⠀

Esplêndido por fora quase tanto quanto por dentro, o prédio foi construído para ser o teatro Gran Spledid e foi inaugurado em 1919. Quase dez anos depois, o teatro se tornou um cinema. Atualmente, o edifício faz jus à própria história e continua sendo um lugar de artes e cultura.⠀

Mesmo com as restaurações feitas ali, o prédio ainda demonstra ter sido um teatro. O palco e a grande cortina vermelha ainda estão presentes como pano de fundo da livraria. Passou a ser Livararia el Ateneo em 2000, com um acervo de 120 mil livros.⠀

Ainda não está convencido de visitar a livraria? Então saiba que lá dentro também há um café que fica no palco do antigo teatro, onde Carlos Gardel, o cantor de tango mais famoso do mundo, já se apresentou!

FLORALIS GENÉRICA

Situada na Plaza Naciones Unidas, no bairro da Recoleta, a Floralis Genérica é uma escultura metálica de 20 metros de altura em formato de flor. Projetada pelo arquiteto argentino Eduardo Catalano e inaugurada em 2002, foi construída em aço inoxidável e alumínio, com um sistema hidráulico e de células fotoelétricas que, de acordo com a incidência da luz do sol, permite a abertura de suas pétalas ao amanhecer e o fechamento ao entardecer.

PUERTO MADERO

O metro quadrado mais caro de Buenos Aires se encontra em um dos bairros mais novos da cidade: Puerto Madero. Restaurantes, bares e cafés convivem com luxuosos prédios residenciais e comerciais, além de renomados hotéis 5 estrelas.

A necessidade de construir uma nova zona portuária foi o ponto de origem deste bairro. Porém, o projeto do comerciante Eduardo Madero não considerou o tamanho crescente dos navios de carga e rapidamente se tornou obsoleto. Foi necessário construir outro porto e a área ficou abandonada por mais de 50 anos.

Em 1989, decidiu-se resgatar a antiga zona portuária e, assim, Puerto Madero se tornou o símbolo de uma renovada Buenos Aires, que reconhece e incorpora o rio que lhe deu origem, além de conectar e integrar o mundo do trabalho e do entretenimento.

CAMINITO

O Caminito é uma das principais atrações turísticas da capital argentina. Localizada no bairro La Boca, esta rua com 150 metros de extensão atrai a atenção dos visitantes por suas cores, pela oferta gastronômica e cultural, e também pela proximidade com o estádio da famosa equipe de futebol Boca Juniors.

Em 1950 um grupo de vizinhos, incluindo um famoso pintor da região, Benito Quinquela Martín, resolveu recuperar a rua em que moram, pintando as fachadas das casas. As tintas utilizadas foram sobras das oficinas do porto, por isso das casas serem todas coloridas. A ideia era transformar a rua em um museu a céu aberto. Em 1959 a rua foi batizada com o nome Caminito, em homenagem ao famoso Tango do começo do século passado chamado Caminito.

A região do bairro La Boca é uma região muito pobre, mas no Caminito é possível encontrar diversas lojas de souvenirs, alguns bares de tango e obras expostas ao ar livre. Próximo ao Caminito se localiza o Museu de arte Quinquela Martin, o Teatro La Ribera, o Centro Cultural Fundação Proa entre outras atrações.

FONTES CONSULTADAS:
Site Brasileiros na Argentina

About the author

Uma pessoa apaixonada por aventuras, coordenador de viagens e membro do corpo de marketing da Trip Tri.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *