Cânion Fortaleza: o maior do Brasil

Na divisa entre Santa Catarina e o Rio Grande do Sul está aquele que é conhecido como o maior conjunto de cânions da América Latina, a região já foi cenário para inúmeros programas de televisão como séries, novelas e até mesmo filmes. E não é por menos, a paisagem é de tirar o fôlego de tamanha beleza e grandiosidade; encontramos lá também o maior cânion do Brasil, chamado Fortaleza. No post de hoje vamos desbravar esse lugar único, com tudo que você precisa saber antes de visita-lo.

POR QUE SE CHAMA CÂNION FORTALEZA?

Você só entende realmente o motivo deste nome quando chega lá, o cânion possui grandes paredões que transmitem muita força e imponência, lembrando os muros das grandes fortalezas do período medieval. Os paredões do Cânion Fortaleza têm 7,5 quilômetros de extensão e, em alguns pontos, até 900 metros de altura.

Paredões do Cânion Fortaleza – Créditos: Debret

COMO O CÂNION FORTALEZA SE FORMOU?

Ele é fruto de eventos geológicos que duraram milhões de anos e que tiveram início quando ainda existia um único continente. Houve na região um gigantesco derramamento basáltico fissural (saída lenta do magma do interior da Terra por entre as fraturas da crosta terrestre), o que elevou a altura da região para próximo dos 900 metros.

Quando os continentes se separaram, criou-se entre a América e a África o Oceano Atlântico e com ele muita umidade; esta umidade do mar provocou constantes chuvas que passaram a se acumular no alto do planalto e que desciam em direção ao mar escorrendo pelas “paredes”, dando origem a diversos rios e cachoeiras. Após milhões de anos, todo esse volume de água foi “cortando” as rochas pouco a pouco, formando os cânions que conhecemos hoje.

COMO CHEGAR?

O Cânion Fortaleza fica localizado dentro do Parque Nacional da Serra Geral, uma unidade de conservação criada em 1992 e administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Para chegar ao parque é necessário ir até a cidade de Cambará do Sul e de lá seguir as placas indicativas que te levarão até a estrada de acesso ao parque. A estrada é bem ruim, são aproximadamente 22 km de chão batido até a entrada da unidade (atualmente não há a cobrança de ingressos, mas é recomendado consultar a administração antes da visita).

O Parque Nacional da Serra Geral é aberto ao público de segunda a domingo, das 08h00 às 17h00. Você pode ir de carro até o parque, mas esteja ciente que a estrada é bem precária. A Trip Tri possui excursões semanais para o Cânion Fortaleza que saem de Porto Alegre, para saber mais clique aqui.

No local não há nenhum tipo de estrutura para o visitante (como bar, restaurante ou banheiro), a imersão na natureza é total. Por isso, é aconselhável que você compre seu lanche em Cambará e o leve contigo, mas tenha o cuidado de não descartar nenhum resíduo (tanto seco quanto orgânico) na natureza, também é proibido acessar o parque com animais de estimação, fazer churrasco ou fogueiras. Vá vestido com roupas adequadas para caminhada, inclusive para casos de chuva.

COMO SÃO AS TRILHAS?

As trilhas no Cânion Fortaleza possuem um grau de dificuldade de fácil a médio. Pessoas que estejam acostumadas a caminhar irão realiza-las sem nenhum problema, quem esteja um pouco mais sedentário é que irá sentir um pouco de dificuldade, principalmente nas partes onde há maior elevação. O terreno é bem acidentado, então o calçado deve ser apropriado, os mais recomendados são um tênis de corrida ou uma bota trekking.

É possível realizar três trilhas no Cânion Fortaleza:

Trilha da Pedra do Segredo: após passar pela entrada do parque, você deve seguir a estrada principal até ver a placa indicativa da trilha. Ali há um pequeno espaço para estacionamento, é só seguir a trilha, ela possui aproximadamente 2,7 quilômetros (ida e volta).

A trilha tem duas partes, a primeira parte – até o rio – é bem fácil e possui apenas um pequeno trecho no interior da mata. O rio que passa ali forma a Cachoeira do Tigre Preto, com aproximadamente 400 metros de altura, em dias quentes várias pessoas aproveitam a água calma do rio para se refrescar tomando banho.

Na outra margem do rio inicia a segunda parte da trilha que leva até a Pedra do Segredo, uma grande rocha que se equilibra em cima de uma pequena base, o “segredo” é saber como que ela não cai lá de cima.

Pedra do Segredo

Trilhas do Mirante e Borda Sul: Após voltar da trilha da Pedra do Segredo, você deve continuar na estrada principal do parque, ela te levará até a entrada da trilha do Mirante, onde existe um grande espaço para estacionamento. Essa é a trilha mais longa, com aproximadamente 3,2 km (ida e volta), que exigirá um pouco mais de esforço do viajante devido a sua elevação.

Trilhas do mirante e borda. Créditos: Cechim

O Mirante é o ponto mais alto do Cânion Fortaleza, de onde é possível ver cerca de 90% do cânion. Em dias de céu aberto, é possível enxergar a praia de Torres. Para quem não tenha muita disposição, há uma trilha secundária – da Borda Sul – que é um pouco mais fácil, onde podemos ver o cânion por outro ângulo.

Vista do alto do mirante. Créditos: Anália Oliveira

QUANDO VISITAR?

O Cânion Fortaleza é igualmente lindo em qualquer época do ano, até mesmo em dias frios e de chuva. O fator climático que mais atrapalha quem visita o local é a neblina, chamada de “viração” pelos moradores locais, é um fenômeno bem comum que pode encobrir toda a região. Acontece quando a massa de ar frio da serra se choca com o ar quente do litoral, mas é um fenômeno totalmente imprevisível que pode acontecer a qualquer momento, tanto no verão, quanto no inverno.

About the author

Uma pessoa apaixonada por aventuras, coordenador de viagens e membro do corpo de marketing da Trip Tri.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *